jusbrasil.com.br
7 de Julho de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Tribunal de Justiça do Estado da Bahia TJ-BA - Agravo de Instrumento: AI 802XXXX-69.2019.8.05.0000

Detalhes da Jurisprudência

Órgão Julgador

TERCEIRA CAMARA CÍVEL

Partes

CAMILA BOMJARDIM BISPO (ADVOGADO), PERICLES DE OLIVEIRA MORENO (ADVOGADO), ROSSANA DALY DE OLIVEIRA FONSECA (ADVOGADO), COMPANHIA DE ELETRICIDADE DO ESTADO DA BAHIA COELBA (AGRAVANTE), GIDEVALDO MUNIZ SANTOS (AGRAVADO)

Publicação

12/03/2021

Relator

MARIELZA MAUES PINHEIRO LIMA
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA Terceira Câmara Cível Processo: AGRAVO DE INSTRUMENTO n. 8028008-69.2019.8.05.0000 Órgão Julgador: Terceira Câmara Cível AGRAVANTE: COMPANHIA DE ELETRICIDADE DO ESTADO DA BAHIA COELBA Advogado (s): ROSSANA DALY DE OLIVEIRA FONSECA AGRAVADO: GIDEVALDO MUNIZ SANTOS Advogado (s):PERICLES DE OLIVEIRA MORENO, CAMILA BOMJARDIM BISPO ACORDÃO AGRAVO DE INSTRUMENTO. DIREITO DO CONSUMIDOR. REMOÇÃO DE POSTE DE ENERGIA ELÉTRICA INSTALADO EM IMÓVEL DO AUTOR. INEXISTÊNCIA DE SERVIDÃO OU DE PEDIDO DE RELIGAÇÃO. EMBARAÇO AO DIREITO DE PROPRIEDADE. FALTA DE PROVAS ACERCA DA NECESSIDADE DE INSTALAÇÃO DO POSTE NO LOCAL. DEVER DE REMOÇÃO PELA CONCESSIONÁRIA SEM ÔNUS FINANCEIRO AO AUTOR. RECURSO IMPROVIDO.

1 – A instalação de poste de energia elétrica em imóvel do consumidor sem que esteja constatada a necessidade técnica impõe à concessionária do serviço público sua remoção, sem ônus para o solicitante.
2 – Constatada a irregularidade da instalação do poste e a resistência da apelante em realocá-lo, retratada a falha na prestação de serviços, que enseja o dever de indenizar pelos danos causados ao consumidor, à luz da legislação consumerista e da responsabilidade objetiva plasmada no artigo 37, § 6º da Constituição Federal.
3 – Recurso conhecido e improvido ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação Cível, n.º 8028008-69.2019.8.05.0000, tendo como Apelante, COMPANHIA DE ELETRICIDADE DO ESTADO DA BAHIA COELBA, e Apelada, GIDEVALDO MUNIZ SANTOS. ACORDAM os Desembargadores integrantes da Terceira Câmara Cível do Egrégio Tribunal de Justiça do Estado da Bahia, à unanimidade, por NEGAR PROVIMENTO a Apelação Cível. Sala das Sessões, ___ de __________ de 2020. Presidente Marielza Maués Pinheiro Lima Juíza Convocada-Relatora Procurador de Justiça
Disponível em: https://tj-ba.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/1179608763/agravo-de-instrumento-ai-80280086920198050000

Informações relacionadas

Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul
Jurisprudênciahá 3 anos

Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul TJ-RS - Agravo de Instrumento: AI 70080886864 RS

Tribunal de Justiça do Estado da Bahia
Jurisprudênciahá 10 meses

Tribunal de Justiça do Estado da Bahia TJ-BA - Recurso Inominado: RI 001XXXX-13.2020.8.05.0110

Tribunal de Justiça do Estado da Bahia
Jurisprudênciaano passado

Tribunal de Justiça do Estado da Bahia TJ-BA - Agravo de Instrumento: AI 802XXXX-69.2019.8.05.0000

Tribunal de Justiça do Estado da Bahia
Jurisprudênciahá 3 anos

Tribunal de Justiça do Estado da Bahia TJ-BA: 800XXXX-54.2016.8.05.0189

Rummenigge Grangeiro, Advogado
Artigoshá 4 anos

Juizado Especial: Qual recurso cabível contra seus atos e decisões?